Colíder: assassino do empresário Sansão é condenado a 35 anos de reclusão

Colíder

30/09/2021 às 14:05

Autor: Angela Fogaça

Renan Gomes da Silva, 23 anos, foi condenado a 35 anos de reclusão pela morte do empresário e pioneiro colidense Osvaldo Sansão Suniga, ocorrida no dia 21 de abril deste ano.

A pena foi estipulada pelo juiz Maurício Alexandre Ribeiro. Renan cometeu o crime juntamente com um menor, que resultou na prática do delito de latrocínio.

O advogado Silvio Eduardo Polidório, assistente de acusação, relatou ao Nortão Online que foi um grande desafio trabalhar em um processo de tamanha repercussão.

“O Sansão era uma pessoa extremamente bem quista em nossa sociedade, um dos pioneiros do nosso município. Quando fui procurado pela família, não tive qualquer receio em assumir o encargo de assistente da acusação. Podemos dizer que este é um exemplo de processo criminal onde a justiça foi realmente aplicada. Nada trará a vítima de volta para sua família, mas fica aqui a lição e a punição aplicada ao agente deste crime bárbaro. Essa condenação acalenta os familiares e amigos, bem como nos traz a sensação de justiça”, ponderou ele.

Segundo ele, a pena aplicada,35 anos de reclusão, foi a punição mais alta possível. “O juiz de Direito que conduziu o caso, Dr. Maurício Alexandre Ribeiro, dosou a pena estritamente dentro dos ditames legais, não acredito que a defesa conseguirá a redução dessa pena e muito menos a reversão do resultado condenatório”, frisou.

RELEMBRE O CASO

No dia 21 de abril, por volta das 05h45min., na residência situada na Rua Cuiabá, a dupla invadiu a residência, aproveitando que a cerca elétrica estava desativada.

O casal, quando percebeu que os assaltantes entraram na casa, correu para o quarto, mas Sansão não conseguiu fechar a porta a tempo.

Renan, que portava uma arma de fogo, anunciou o assalto, e neste momento, Sansão pediu para quefossem embora e não fizesse nada com eles, contudo, foi ordenado para que calasse a boca senão o réu atiraria.

Conforme contou a esposa da vítima, em seguida, tomaram seu aparelho celular e exigiram dinheiro, mas seu esposo disse que não tinham, e por conta disso, o adolescente afirmou que eles tinham dois cofres, o que a vítima Elza disse que era apenas um.

O acusado chutou o seu esposo que caiu em cima de cama e este ao se levantar novamente pediu para que fossem embora, contudo, o réu revidou com um soco no rosto da vítima e o golpeou com um pontapé e uma coronhada que o levou em direção a um guarda-roupa.

Neste momento, o assaltante efetuou um disparo que atingiu o pescoço do empresário.

Após o disparo de arma de fogo, ambos os indivíduos fugiram levando apenas o celular. O Corpo de Bombeiros foi acionado, mas quando chegaram ao local, o empresário já estava sem vida.

A testemunha passou as características dos assaltantes para a polícia e fez o reconhecimento através de fotos.

A dupla foi presa pouco tempo depois e o réu confessou o crime.

 

Fonte: Nortão Online


Fotos da notícias

Veja mais

DEIXA UM COMENTÁRIO Clique aqui

Teu email não será publicado.

Enviar comentário