Ex-vereador do Nortão é condenado a 12 anos por mandar matar homem em Colíder

O júri iniciou na quinta-feira e terminou na sexta a noite

Foto por: Advogados trabalharam arduamente no júri

Geral

25/10/2021 às 07:48

Autor: Angela Fogaça

Após mais de 15 horas de julgamento, os quatro acusados de envolvimento no assassinato de Juarez Goulart, 51 anos, em Colíder, foram considerados culpados.

O ex-vereador de Terra Nova do Norte, Aldo Lopes de Carvalho, apontado como o mandante do crime, foi condenado a 12 anos em regime fechado por homicídio qualificado.

O executou do crime, Bruno Nicola Fernandes, que foi condenado a 18 anos de cadeia, em regime fechado, por homicídio duplamente qualificado, mediante promessa de recompensa.

Cristiana Matias Barbosa, acusada de intermediar a contratação dos executores, foi condenada a seis anos de cadeia por homicídio simples.

De acordo com os advogados de defesa de Cristiana, Silvio Eduardo Polidório e Reginaldo Rueda, destacaram que ela teve alvará de soltura expedido e já está em liberdade.

“Em que pese a liberdade alcançada, não concordamos com a condenação e já interpusemos recurso de apelação”, explicou Silvio Polidório.

O executou do crime, Bruno Nicola Fernandes, que foi condenado a 18 anos de cadeia, em regime fechado, por homicídio duplamente qualificado, mediante promessa de recompensa.

De acordo com os autos, o ex-vereador teria pago R$ 20 mil para Cristiana, que intermediou o assassinato, contratando os matadores, que teriam recebido R$ 10 mil para a execução do crime.

No dia do crime, Juarez estava com sua companheira (ex-mulher de Aldo) em casa, quando um homem invadiu e efetuou quatro disparos de pistola, tirando a vida do mesmo.

 

 

 

 

 

Fonte: Nortão Online


Fotos da notícias

Veja mais

DEIXA UM COMENTÁRIO Clique aqui

Teu email não será publicado.

Enviar comentário